Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

Blog

E a gente dorme sorrindo?

18 de novembro de 2014
Tempo de leitura: 1 minutos

Doutores da Alegria

Comentario 12
Compartilhar 0

No primeiro encontro com a I., ainda na UTI, ela não deu muita conversa para os besteirologistas e foi logo fechando os olhos, fingindo que dormia.

Mantivemos certa distância e, embora conectados com ela, foi assim que percebemos que tudo não passava de um disfarce, na verdade ela apenas queria nos contemplar. Entre as brechinhas de seus dedos, ela nos espiava e acompanhava toda a movimentação que fazíamos dentro da UTI.

e a gente dorme

Em outra visita, encontramos a menina em uma das enfermarias. Apesar de ser outro ambiente, ela continuou mantendo o jogo, e como no nosso caso quem comanda é a criança, respeitamos o jogo estabelecido por elaContinuamos a encontrá-la e ela continuou a “dormir”, mesmo que quase sempre tenha um sorriso no canto da boca.

– Ué, e a gente dorme sorrindo?

Como médicos são sempre desconfiados, e no caso de besteirologistas ainda somos também curiosos, resolvemos nos certificar e perguntar à própria I. se ela estava dormindo, no que prontamente ela respondeu:

– Tô dormindo, sim! 

Uma pergunta foi pouco, era preciso checar a informação.

– Então não está acordada? 

E veio a preciosa resposta que selou o diagnóstico:

– Tô acordada, não! 

Estava então tudo esclarecido! A I., ao nos ver, prefere dormir e sonhar com os besteirologistas. Pelo menos foi o diagnóstico mais simpático a que chegamos. Para nós! No encontro entre um palhaço e uma criança é isso que importa, o respeito mútuo, a confiança e a certeza de que podemos ir até onde o jogo permitir. O “não” de uma criança muitas vezes significa um “sim” e de não em não, de sim em sim, vamos atendendo cada uma delas conforme as regras do jogo. 

Já com as mães, o “fingir” que está dormindo ou dançar e até rebolar quando tocamos uma música faz com que se abra um portal de alegria nas enfermarias. Para a criança, se a mãe se diverte ela também se diverte, e se uma enfermeira se diverte, nossa!, a criança rola de rir na cama. E imaginem quando um médico se diverte! Para a criança isso tudo é muito incrível, e para nós, tirar partido disso é mais do que uma simples diversão, é estreitar as relações dentro do hospital e falar de igual pra igual, todos em prol da mesma causa, que é tornar aqueles dias de internamento da criança mais leves e até divertidos.

Dra Mary En e Dr. Micolino (Enne Marx e Marcelino Dias)
Hospital da Restauração – Recife



Categorias


Lá do arquivo

Doutores da Alegria


Postado em:

Tags

criança, disfarce, enfermeira, estreitar relações, fingimento, jogo, médico, risada

12
Deixe um comentário

avatar
0 Comentar tópicos
0 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais quente
0 Autores de comentários
Autores recentes de comentários
  Receber notificação  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Notificação de
Leda Alves
Visitante
Leda Alves
Visitante

Tenho grande admiração pelo trabalho de vocês, muito legal, continuem a dar um pouco de alegria pras essas pessoas, com certeza, elas nunca esquecerão de vcs. Um grande beijo a todos pela doação de vcs.

maria das gracas
Visitante
maria das gracas
Visitante

Fico encantada com o trabalho
Com o respeito
Carinho,a seriedade dos doutores da alegria.
Agradeco pelas as criancas.

Débora
Visitante
Débora
Visitante

Gostaria muito de poder fazer parte deste trabalho tão bonito que vcs realizam , mas infelizmente aqui na minha cidade não tem este grupo, mas gostaria de perguntar a vcs se não sabem de algum grupo nas cidades de Pouso Alegre,Santa Rita do Sapucai ou Itajuba,se for possivel me mande resposta.Parabenizo a vcs por este trabalho e que Deus derrame muitas bençãos sobre todos vcs.

ivannilde s parada
Visitante
ivannilde s parada
Visitante

Este é um trabalho maravilhoso, fico emocionada de ver os doutores da Alegria, gostaria de participar deste grande evento.

Selma
Visitante
Selma
Visitante

Parabéns “QUE DEUS NUNCA OS ESQUEÇA.”

Existem 12 Comentários.