Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

Blog

Vocês perceberam?

13 de julho de 2015
Tempo de leitura: 2 minutos

Doutores da Alegria

Comentario 2
Compartilhar 0
todos nós, seres humanos, estamos bem apressados. Temos muita coisa pra fazer.

Desejamos que essas “coisas” que tomam nosso tempo gerem algum mérito positivo nas nossas vidas, afinal o tempo está passando mais rápido, né não? 

Isso me fez lembrar da história do J., uma criança de aproximadamente oito anos. O olho do J. brilha. Vocês perceberam? É questão de segundos. Basta olhar pra ele e estar presente. O olhar dele brilha. Quem cuida dele é o pai, que deve ter deixado de lado muita coisa da vida pra cuidar de algo precioso. Nessas horas, a relação do ser humano com o tempo muda. Apressar-se pra ir pra onde? Por que tanta pressa? 

olho de bola de gude

Da porta da enfermaria víamos o pai do menino. Ele acariciava a sua cabeça, cochichava no ouvido e abria um sorriso no canto da boca. A criança permanecia encolhida na cama, deitada de lado, com o olho mirado pra um canto miúdo entre o travesseiro e o lençol. Era assustador o tamanho daquela tristeza, apertada naquele corpo miúdo. Vocês perceberam? 

Mas o seu olho brilhava. Vocês viram? As crianças têm um grande mérito: a verdade. A essência delas não foi tão “retocada” por nós, adultos. E no J., mesmo triste, seu olho brilhava. Descobrimos ali, de forma apressada, assim despejada por quem tem tanto pra fazer, que o garoto iria amputar todos os membros. Ele não queria papo com ninguém.  

– Tudo bem, J. Sei que você não quer muito papo com a gente. Mas só queríamos mostrar pra você uma flor cultivada pelo Dr. Eu_zébio. Ela tem o poder de acordar justamente nessa hora. E quando ela acorda, cresce muito. 

Tiramos uma flor artesanal de dentro do jaleco que, ao ser manuseada, fica de vários tamanhos e cores. O J. virou um pouquinho a cabeça pra ver a flor.
– Olha, hum. E ela é cheirosa. Caramba, cresceu. Olha, tá crescendo!
Ele olhava atentamente pra flor. Seu pai sorria e por isso aumentava as bochechas e apertava os olhos.
– Nossa, J., a flor parou de crescer.
Logo seu pai soprou em direção à flor, que cresceu mais um pouco. 
– Já sei! Ela vai ficar maior se a gente molhar.

Fizemos bolha de sabão e cresceu outro tanto. O menino, sério, calmo, cabelo espetado, seus pés e mãos enfaixados, olhar preto e redondo, olhava pra flor que já tomava todo seu leito.
– Agora precisamos colocar ela pra dormir. João, você sabe colocar flor pra dormir?
Ele virou o rosto e não quis conversa.
– Acho que música é bom. Uma música bem calma. 

olho de bola de gude

Dr. Eu_zébio tocou uma música bem calma e eu, Dr. Marmelo, fui recolhendo a flor para dentro jaleco. A flor adormeceu. A música era tão calma que Eu_zébio também dormiu, encostado na cama do J. Eu “nem percebi”. 

olho de bola de gude

E para a nossa surpresa, o menino apontou o braço em direção ao Dr. Eu_zébio, mostrando que ele tinha adormecido. Logo tirei o paspalho de lá. Na retirada, sua peruca caiu. Já era tarde, J. acabou descobrindo a careca do Dr. Eu_zébio. Da porta da enfermaria a gente via o garoto contorcendo o pescoço pra olhar a nossa saída. Tinha na sua boca um sorriso.

Aquele de cantinho de boca. Seu pai cochichava algo ao seu ouvido. Ele sorria. Bem verdadeiro. Seu olho brilhava.

Dr. Marmelo e Dr. Eu_zébio (Marcelo Oliveira e Fábio Caio)
Hospital da Restauração – Recife



Categorias


Lá do arquivo

Doutores da Alegria


Postado em:

Tags

olhar, olho de bola de gude, peruca, sorriso

2
Deixe um comentário

avatar
0 Comentar tópicos
0 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais quente
0 Autores de comentários
Autores recentes de comentários
  Receber notificação  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Notificação de
Nilma Silva
Visitante
Nilma Silva
Visitante

Amo vcs. Sejam sempre luzes. Bjossss

cleia carvalho
Visitante
cleia carvalho
Visitante

E muito lindo o trabalho de vcs, continue assim encantado corações. Parabéns

Existem 2 Comentários.