. Quando a rua é o palco do artista – Doutores da Alegria

Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

Blog

Institucional

Quando a rua é o palco do artista

23 de novembro de 2022
Tempo de leitura: 2 minutos

Pollyanna Diniz

Comentario 0
Compartilhar 0

Você está passeando no parque e, de repente, se depara com algumas pessoas formando uma roda. Com a curiosidade aguçada, você se aproxima para ver o motivo da aglomeração e, em poucos instantes, descobre que se trata de uma apresentação artística.

O 5º episódio desta segunda temporada do podcast O Palhaço: O Que É? vai conversar sobre esse artista, que se coloca disponível ao espectador no espaço urbano, sujeito às adversidades que podem acontecer numa apresentação em local aberto.

O ator e palhaço Raul Figueiredo, artista formador da Escola Doutores da Alegria, recebeu Filipe Bregantim, ator, palhaço e músico, integrante do elenco da Cia La Mínima e dos Doutores da Alegria; Paulo Federal, ator, criador de espetáculos e performances; e Sergio Carozzi, ator, palhaço, educador e cenógrafo.

Filipe Bregantim, conhecido nos hospitais como Dr. Mendonça, já tinha feito apresentações na rua em situações um pouco mais controladas, em festivais organizados por instituições. A pandemia trouxe a urgência e a possibilidade da experimentação. “Em 2021 fui para a rua, me apresentar e passar chapéu. Nunca tinha feito isso e foi uma experiência deliciosa. Eu não tinha nenhum espetáculo armado. Peguei basicamente tudo o que eu sabia fazer, coloquei na mala e fui para a praça”, conta.

Paulo Federal emendou a conversa trazendo as inseguranças do artista na rua. “Você não sabe se vai ter público, se vai aparecer um cachorro que vai te morder, um louco fedorento que vai querer te dar um abraço e você vai dar um abraço nele, entendeu?”.

A sobrevivência – tanto financeira quanto artística – levou Sergio Carozzi e seu grupo a experimentarem a rua como espaço para apresentações, desde o início dos anos 2000. Ao longo dos anos, o artista percebeu como estar na rua é um ato político. “A gente vai sacando a importância de estar num espaço público, a importância de estar naquele lugar, saca? De dialogar com as pessoas, com quem está passando por ali e nunca viu teatro”.

Uma das referências para os três artistas é o palhaço Chacovachi (Fernando Cavarozzi), que é da Argentina, e construiu a carreira na rua. É dele uma das obras indicadas para quem se interessa em experimentar a rua como lugar de apresentação: Manual e Guia do Palhaço de Rua.

Além disso, os artistas também indicaram os estudos e escritos de Rafael Barros, mestrando na Escola de Artes e Comunicações da USP, cuja pesquisa está em andamento e tem como título: A experiência de um palhaço de rua latino-americano; a pesquisa de Alysson Lemos, artista e pesquisador, Mestre em Artes pela Universidade Federal do Ceará e autor do livro Os bufões estão de volta (2019) e do Catálogo Fôlego (2020); e o livro A cultura popular na Idade Média e no Renascimento, de Mikhail Bakhtin.

Para ouvir e ver o episódio O Artista na Rua do podcast O Palhaço: O Que É?, é só acessar as principais plataformas de streaming de áudio: Spotify, Deezer, Google Podcasts e o nosso canal do YouTube.

A realização da 2ª temporada do podcast O Palhaço: O Que É? é do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Doutores da Alegria.​



Categorias


Lá do arquivo

Deixe um comentário

avatar
  Receber notificação  
Notificação de
Existe 0 Comentário.