Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

Blog

Aproximação

12 de Maio de 2014
Tempo de leitura: 2 minutos

Doutores da Alegria

Comentario 8
Compartilhar 0

Antes de encontrá-lo pela primeira vez na internação da Urologia, recebemos a instrução da enfermeira:

Temos um paciente que tem muito medo de palhaço.

Quando nos aproximávamos da porta do quarto do N., a mãe fechava as cortinas do leito rapidamente. Alertou:

Ele não pode ver vocês, nem mesmo escutar a voz.

Diante tamanho impedimento, decidimos recuar. Na visita seguinte, N. dormia e pudemos conversar com sua mãe mais tranquilamente. Foi então que ela nos contou que eles eram de Angola e que o filho nunca tinha visto um palhaço antes. O primeiro contato tinha sido ali, na Urologia do Instituto da Criança. Contou também que sua reação tinha sido de espanto total e que desde então não suportava a nossa presença.

Eu, dra. Guadalupe, fiquei particularmente envolvida por essa história. Pensava na mãe que nos recebia tão bem, com aquele sorriso radiante no rosto. Queria descobrir uma maneira de reverter o quadro, de nos aproximarmos do garoto sem lhe causar nenhum trauma.

Outro dia, durante uma visita à Urologia, a mãe do N. apareceu atrás da porta do quarto, com o filho no colo. Podíamos nos ver através do vidro, mas só ela nos via. A minha parceira, dra. Pororoca, pegou sua caixinha de música e começou a tocá-la , encostada  à porta. Não víamos o garoto, mas sabíamos que ele estava bem ali, do outro lado. A música acabou e nos retiramos para atender às outras crianças.

Estávamos indo embora, nos despedindo das enfermeiras e pacientes, tocando um samba animado. Quando olhamos para o corredor, N. estava no colo de sua mãe, ambos do lado de fora do quarto, nos observando.

Ele se sentia calmo e seguro, mandou beijos e acenouPuxa, foi uma grande vitória!

Na próxima visita, mais um passo. Quando ele viu os besteirologistas, chorou e correu para o quarto. Mas na saída até conversou à distância. Depois, enquanto tocávamos a caixinha de música do lado de fora da porta, víamos sua mãozinha tentando pegar o passarinho que a Pororoca segurava no dedo.

Em nosso último encontro, a mãe estava sozinha no quarto, aguardando o filho voltar da cirurgia. Quando voltasse, teriam alta e voltariam para Angola. Pedimos para ir em sua mala pois queríamos muito conhecer o seu país, mas não foi possível! O jeito foi viajar dentro do celular, em forma de fotografia.

Para N. deixamos nosso receituário com uma foto e uma receita médica para memória: que guarde uma boa lembrança de nós e que ficaremos com saudades!

Dra. Guadalupe (Tereza Gontijo) e dra. Pororoca (Layla Ruiz)
Instituto da Criança – São Paulo 



Categorias


Lá do arquivo

Doutores da Alegria


Postado em:

Tags

Angola, aproximação, fotografia, lembrança, medo de palhaço, música, saudade

8
Deixe um comentário

avatar
0 Comentar tópicos
0 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais quente
0 Autores de comentários
Autores recentes de comentários
  Receber notificação  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Notificação de
Elaine Bombicini
Visitante
Elaine Bombicini
Visitante

o mais admirável é essa compreensão do “limite” transitório do outro, de compreender o tanto que se pode oferecer, sem invadir, sem forçar. Isso é Respeito! Ganhar passos, ganhar espaço, ganhar condição para … admiro demais o trabalho de vocês!

Andresa Lima
Visitante
Andresa Lima
Visitante

Galera vcs são demais, trabalho lindo, perfeito, digno de prêmios, aplausos, mas acredito que nenhum prêmio é mais bem vindo, que o sorriso destas crianças e seus familiares. PARABÉNS, que Deus abençoe muito vcs!!! Pra mim vcs são super-heróis!!!!!

CLAUDIA DE PAULA
Visitante
CLAUDIA DE PAULA
Visitante

PARABENS,QUE DEUS CONTINUE ABENCOANDO E ILUMINANDO TODOS OS CAMINHOS QUE VCS TRILHAREM EM BUSCA DE MELHORAS E UM SORRISO DE CRIANCAS E ADULTOS,MUITO LINDO O QUE VCS FAZEM,PARABENS,VCS SAO ANJOS DE DEUS AQUI NA TERRA,BJOSS

marcia isabel gerodo
Visitante
marcia isabel gerodo
Visitante

louvável a sensibilidade e cuidado com os sentimentos do pequeno .
me emocionei com tanto de doação de vocês .
minha admiração por essa solidariedade e’ enorme .

SULEIMA CÉLIA
Visitante
SULEIMA CÉLIA
Visitante

EU PARTICULARMENTE AMO CIRCO E PRINCIPALMENTE A ALMA DO CIRCO QUE É O PALHAÇO,OS DROS DA ALEGRIA TEM SUA MISSÃO LEVAR ALEGRIA E GANHAR SORRISO ISSO NAO TEM PREÇO,MINHA FILHA FICOU INTERNADA NO ( INCA 1 ) E FOI UM GURUPO COM CANTIGAS ISSO FEZ MUITO BEM PARA MINHA FILHA E PARA MIM MESMA PARA MINHA ALMAE ESPIRITO.OBRIGADA POR VCS EXITIREM EM NOSSAS VIDAS O DESEJO DO MEU CORAÇÃO É FAZER PARTE DE UM GRUPO ,POIS SOU TEC EM ENF .
QUE DEUS ABENÇOE VCS!

Existem 8 Comentários.